Janaina: se fala de testemunha em CPI fosse contra Bolsonaro “acusariam racismo”

A deputada estadual Janaina Paschoal utilizou as redes sociais na manhã desta sexta-feira (14) para falar sobre a polêmica envolvendo o ex-funcionário de agência de disparo de mensagens, Hans River, na CPMI das Fake News.

Em conversa com parlamentares, Hans afirmou que a jornalista Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de S.Paulo , chegou a seduzí-lo em troca de informações para reportagem, o que logo foi desmentido pela profissional e pelo jornal.

“Estivessem os Bolsonaristas acusando River de mentir na CPMI, fatalmente, todos acusariam de racismo!”, afirmou a deputada e professora da USP, que afirmou, ainda, que “como o alvo é o PT, a pretexto de defender a honra da jornalista, fogem de explicar os graves fatos narrados pelo depoente”.

Em outra publicação, Janaina afirmou que pediu provas de que River mentiu, perguntou quem investigaria as campanhas de Haddad e Falcão e considerou a estratégia de chamar o depoente de mentiroso como “boa”.

Após ataques contra a jornalista, Hans foi novamente convocado à CPI das Fake News, dessa vez pelo senador ngelo Coronel (PSD-BA) e pelo deputado Túlio Gadelha (PDT-PE) com a justificativa de “esclarecer os fatos”.

Fonte: IG Política
Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here