Nos dias frios e secos, as doenças aparecem com mais facilidade em cães

Os cães de pelagem mais curta sofrem um pouco mais que os animais de pelo longo, pois o pelo é um isolante térmico natural

Imagem Ilustrativa

Assim como os seres humanos, os bichinhos sentem e sofrem com a mudança de temperatura. No outono, com dias mais frios e ventos mais fortes, os animais, principalmente filhotes e idosos, precisam de uma atenção toda especial dos tutores.

Os cães de pelagem mais curta sofrem um pouco mais que os animais de pelo longo, pois o pelo é um isolante térmico natural.

Médica veterinária do Unesc, Ana Carolina Frederico de Araujo destacou que entre as principais doenças que os cães podem ter durante o frio estão a traqueobronquite infecciosa canina, conhecida como “tosse dos canis”, ou a “gripe canina”, que tem maior incidência no outono e no inverno, mas pode ocorrer em qualquer época do ano.

“Os mais idosos também sofrem com os problemas articulares com maior frequência nessa época, como artroses, artrites e hérnia de disco, ficando mais sensíveis à dor devido às baixas temperaturas”, explicou a especialista.

Por isso mesmo, é importante estar com todas as vacinas contra viroses e anti-rábica dos amigões em dia. “A traqueobronquite infecciosa canina também pode ser prevenida através de vacinação quando o animal é filhote, e deve ser feito um reforço vacinal anual quando adulto”, lembrou.Ana Carolina indicou o aumento na quantidade de ração dada aos animais nessa época do ano, pois o gasto energético do organismo deles no frio é maior. “Pode aumentar a quantidade de ração fornecida em 20% a 25%”, disse.

Apesar de serem mais peludinhos, os gatos também sofrem com a mudança do clima e precisam dos mesmos cuidados que os tutores têm com os cães: vacinas em dia, comida de qualidade e muito amor.

“É importante que as vacinas estejam atualizadas, pois algumas doenças respiratórias, como rinotraqueite e a asma felina, ocorrem com maior incidência nesta época do ano”, lembrou a especialista.

Para minimizar a chance de os pets adoecerem no outono, uma dica simples é deixá-los agasalhados com roupinhas, principalmente os animais de pelo curto.

Além disso, vale dar uma olhada se os abrigos ou caminhas estão confortáveis e quentes, livres do vento e da chuva. Outra dica é reduzir a frequência nos banhos, que podem passar a ser quinzenais durante o outono e o inverno.

Fonte Tribuna Online.
Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here