Pai acusado de estuprar a filha é condenado a 17 anos de prisão

Um motorista de 34 anos foi condenado a 17 anos e 8 meses de prisão pro estuprar a filha, na época com cinco anos de idade, em Vitória. Ele foi preso no dia 8 de novembro, após ter a sentença decretada. Segundo informações do delegado Lorenzo Pazolini, titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), a menina foi vitima de abusos sexuais por parte do pai por cerca de seis meses, em 2013.

“Em janeiro do ano seguinte, a vítima contou para a avó paterna o que estava acontecendo e apresentava um comportamento agressivo, fato que já chamava atenção dos familiares”, detalhou o delegado.

Os estupros aconteciam pela manhã, dentro de casa, antes da criança ir para o colégio. A mãe, uma comerciária, saía de casa para trabalhar e a menina ficava com o pai quando ele não estava fazendo viagens de trabalho. Segundo o delegado, o crime foi comprovado por meio de laudo psicossocial e relato de testemunhas.

A investigação contra o motorista começou em janeiro e terminou em agosto de 2014, quando o caso foi encaminhado à Justiça. Ele respondeu ao processo em liberdade, mas foi condenado.

No final de outubro, o motorista foi condenado e expedido mandado de prisão. Ele foi preso pela equipe da DPCA no último dia 8, em Vitória, nas proximidades de casa. O motorista e a mãe da menina estão separados desde o dia da denúncia à polícia.

Nesta sexta-feira (17), o  pai da menina foi retirado do presídio e levado para a delegacia onde prestou depoimento. Mesmo condenado, ele alega nunca ter feito nada contra a filha, hoje com 9 anos de idade. “Eu fui um pai que brincava, assistia filme e a ajudava quando estávamos juntos. Talvez deveria ter sido mais presente. Acredito que a minha ex-esposa que fez a cabeça dela para isso tudo acontecer pois não aceitava a separação”, argumentou o detento.

No final do dia, o motorista foi levado novamente para o presídio.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here