Polícia reafirma que jovem morto em confronto estava armado

Morte de João Vitor Correia da Paixão, 17 anos, motivou vandalismo na Leitão da Silva

 Tenente-coronel José Augusto Piccoli disse que a informação dada pela mãe não procede
Tenente-coronel José Augusto Piccoli disse que a informação dada pela mãe não procede / Foto: Reprodução/TV Gazeta

Após a mãe do jovem morto durante um confronto com policiais no morro de São Benedito ter negado que o filho estivesse armado, a Polícia Militar reafirma que ele portava uma pistola 9 mm e que tinha passagens pela polícia. João Vitor Correia da Paixão, 17 anos, foi baleado e socorrido em estado grave. Mais tarde, ele não resistiu.

Na manhã desta sexta-feira (1°), o tenente-coronel José Augusto Piccoli disse que a informação dada pela mãe não procede. “Os policiais que executaram o patrulhamento no bairro São Benedito flagraram esse rapaz portando uma pistola 9mm de uma marca americana, inclusive esse armamento estava municiado. Foram encontrados 10 cartuchos com a pistola e dois haviam sido deflagrados. Essa arma tem um poder de até 18 disparos. Então, provavelmente, os outro oito foram ejetados e as cápsulas não foram entregues”, comentou no Bom Dia Espírito Santo, da TV Gazeta.

Piccoli falou ainda que essa arma é extremamente especial. “Uma arma de calibre restrito, e nós gostaríamos de deixar isso muito claro que foi usada para poder atentar contra policias militares”, enfatizou.

O tenente-coronel também informou que João Vitor tinha passagens pela polícia. “Já existem passagens policiais no nosso banco de dados do Estado do Espírito Santo de ocorrências de tráfico e associação ao tráfico. Esse rapaz, juntamente com oito indivíduos, no passado, foram apreendidos em virtude de ter efetuado subtração, furto e roubo de um agente da guarda municipal. Com eles foram encontrados, no passado, coletes, munições, drogas do tipo crack e cocaína em quantidade e espécie. Nós lamentamos, infelizmente, o óbito, mas esse óbito surgiu em virtude de uma iniciativa de confronto contra a atividade policial”, concluiu.

LEITÃO DA SILVA

Com a morte do jovem, bandidos voltaram a impor o terror na Leitão da Silva, na tarde desta quinta-feira (30), e o comércio foi todo fechado. Segundo relato de testemunhas, grupos desceram o morro atirando e também jogando cones de trânsito na via. Uma mulher que passava na hora da confusão ouviu os disparos e também algumas pessoas jogando pedra no meio da via. Ela conseguiu dar à ré e sair do local.

Gazeta Online

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here