Por questões de segurança, família da médica assassinada está isolada

Familiares da médica Milena Gottardi Tonini Frasson, 38 anos, estão recolhidos e isolados de outras pessoas por medida de segurança. Eles ainda convivem com as incertezas quanto às motivações e autoria do crime.

Milena foi baleada na última quinta-feira (14), no estacionamento do Hospital das Clínicas, quando deixava o plantão, junto com uma colega, em Vitória. Ela não resistiu aos tiros e morreu na sexta (15).

O tio da vítima, Geraldo Gottardi, conversou nesse domingo (17) com a reportagem de A Tribuna e contou que até o momento a família não tem confirmação de quais pessoas podem ter envolvimento com o assassinato de Milena e desconhece quem são os suspeitos detidos no último sábado (16).

“Soubemos que três pessoas foram recolhidas, mas não sabemos o que cada uma teria feito. Essa é a única informação oficial que temos. Estamos aguardando mais detalhes por parte da polícia”, disse o tio de Milena.

Geraldo salientou que os familiares têm lidado com muitas informações desencontradas e suposições. Por conta disso, estão seguindo as orientações da polícia e do advogado em só confirmar o que for oficial.

“Está tento muita informação, mas não temos nada confirmado ainda. Estamos aguardando informações da polícia. Já foi dito por pessoas que um homem foi preso, confessou, disse quanto ganharia com a execução e várias outras informações, mas nada disso foi repassado para a família oficialmente. Nos resta aguardar”

O familiar da médica mencionou que muitos ainda estão “sem chão” com a morte de Milena. Uma delas é a mãe. “Ela está extremamente abalada, e para protegê-la resolvemos isolar ela e outras pessoas da família. Não atendem aos telefonemas, mudaram de endereço. Todos se retiraram, até que tudo seja esclarecido, por orientação do advogado e do delegado.”

Geraldo disse que aos poucos a família vai assimilando o que aconteceu, mas ainda é uma situação de muita dor, e as filhas da médica estão sendo preservadas ao máximo.

“Agora estamos conseguindo suporta porque já tomamos muita pancada na vida. Mas aceitar nós não vamos aceitar nunca. Não somos uma família vingativa, mas nós vamos brigar muito na Justiça. Os culpados terão de ser punidos. Seja quem for, nós não vamos abaixar a guarda, não”, finalizou o tio.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here