Prefeito Alencar Marim fecha escola e vê sua reputação despencar junto à população de Barra de São Francisco

Faltando um mês para fechar seu primeiro ano de administração, o prefeito de Barra de São Francisco, Alencar Marim (PT), tem visto sua reputação despencar após algumas decisões polêmicas de sua administração.

São vários casos em que o prefeito tomou atitudes – segundo ele próprio, necessárias – mas que, junto à população, criou um condição nada favorável para o petista.

Na última semana Alencar Marim decidiu fechar mais uma escola, a que funciona no bairro Vaquejada. De início era só fechar, sem nem mesmo dar satisfação aos moradores, mas após muita pressão e reclamação, Alencar decidiu ir até lá, olhar nos olhos dos pais de alunos e anunciar a decisão, aparentemente difícil, principalmente para ele, que é professor.

O clima esquentou, muitos reclamaram, gritaram, manifestaram, mas o prefeito foi irredutível, a escola não funcionará a partir de 2018.

Nas redes sociais, assim como pelas ruas da cidade, as últimas decisões da administração municipal têm gerado muita revolta entre grupos de moradores. Assim como no caso da creche em meio horário, que desgastou bastante a imagem de Alencar, o caso do fechamento da escola repercutiu muito mal.

Outro fator que colabora para a derrocada do prefeito Alencar Marim é a falta de informação ou a desinformação. As explicações para as decisões tomadas geralmente são superficiais e não conseguem chegar à população, que está cada dia mais insatisfeita.

Redes Sociais

Se nas ruas a imagem do prefeito Alencar Marim está desgastada, nas redes sociais a situação piora. Nem os antigos defensores, que apareceram no início do mandato, não defendem mais as atitudes de Alencar.

São inúmeros comentários negativos, piadas, reclamações e críticas que constantemente têm contribuído para uma imagem negativa da administração municipal.

No Facebook, por exemplo, entre os opositores mais ferrenhos estão Pedrinho Godoy e Cesinha, ambos moradores da Vila Luciene. Eles têm informações cada vez mais detalhadas de tudo que o prefeito faz ou deixa de fazer. Em uma luta constante, os dois têm deixado o prefeito em infinitas saias justas.

No caso da creche em meio horário, por exemplo, Pedrinho Godoy levou uma multidão à Câmara Municipal. Com a pressão, os vereadores não resistiram e derrubaram o decreto do prefeito, veja aqui. Pedrinho discute, com textos e vídeos, vários assuntos em que o prefeito sempre fica em situação desconfortável.

Quem acompanha de perto garante que Pedrinho consegue tirar Alencar do sério. Até o momento, Pedrinho está ganhando de goleada, pois em todos os assuntos que interferiu, ganhou o aval da maioria da população interessada.

Já Cesinha é um caso a parte. Cheio de humor, mas muito crítico, ele não poupa Alencar das reclamações que chegam até ele. Suas publicações são as mais comentadas, quase sempre com críticas e reclamações à atual administração. Cesinha tornou-se referência quando o assunto é oposição ao prefeito Alencar Marim, mas afirma que tem uma relação boa com o prefeito. Ele sempre faz críticas à administração – e não à vida pessoal do prefeito – o que tem agradado pessoas dos mais diversos segmentos da sociedade, que participam e ajudam nas cobranças.

Grupão de vereadores na oposição

Com sua popularidade cada vez mais baixa com a população, o prefeito ainda tem que enfrentar um grupão de vereadores que faz oposição à administração.

Sete vereadores, até o momento, votam contra e fazem críticas duras ao prefeito Alencar Marim, que não está conseguindo aprovar praticamente nada na câmara. Sem um líder que converse com a maioria na casa, Alencar parece ter deixado de lado as conversas com a oposição e vê sua situação piorar a cada dia.

Na última semana, pra complicar ainda mais a vida dele, o grupão denunciou o prefeito Alencar Marim por suspeitas de irregularidades em licitação, veja aqui. A denúncia pegou muitos de surpresa, inclusive por ter no grupão vereador que foi eleito no grupo de Alencar.

Sem reeleição, sem animação

Amigos e correligionários comentam sempre que o prefeito Alencar Marim não tem interesse algum em reeleição. E, talvez esteja aí o principal motivo de tantas decisões que vão na contramão dos interesses da população.

Por não pretender ser candidato em outra eleição, Alencar parece não estar preocupado se vai agradar ou não a população. Com isso, o mandato já está chegando ao seu primeiro ano e sem nenhuma expectativa de mudança.

Sinuca de bico

Alencar terá outra encrenca para resolver no próximo ano. Com eleições se aproximando, ele poderá ficar dividido entre o companheiro de partido Padre Honório (PT) e seu padrinho político Enivaldo dos Anjos (PSD), caso os dois sejam candidatos à reeleição.

Em 2013, quando ainda era só professor, apoiou e fez campanha para Padre Honório, deixando de lado o grupo de Enivaldo, no qual foi candidato a vice no ano anterior. A decisão foi justificada pelo fato do Padre pertencer ao mesmo partido.

A situação em 2018 será um pouco diferente. Como diria o Tio Ben, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. O partido de Enivaldo tem dois vereadores na câmara, que, até agora, não fazem oposição ao prefeito. Não se sabe se esse cenário continuará assim caso o prefeito não dê o apoio que Enivaldo vai precisar. Caso os dois vereadores se juntem ao grupão, serão 9, número que nesse momento pode ser assustador para o prefeito.

Pra quem tanto pregou independência de Enivaldo dos Anjos, ficará um pouco mais difícil agora dizer isso em público e muito mais difícil não disponibilizar a máquina pública para ajudar o padrinho.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here