Presidente da associação da PM/ES, mais três diretores são afastados por suposto desvio de 500 mil

O presidente, um oficial reformado da Polícia Militar do Estado, de idade ainda não identificada, juntamente com mais três membros são acusados de desviar mais de R$ 500 mil de uma associação da PM, durante o período em que presidiu a entidade juntamente com afilha e uma amiga dela, entre 2016 e 2019. A denúncia já havia sido recebida pela Justiça na 5ª e 8ª Vara da cidade alta, e tramita na Justiça comum, na grande Vitória.

O afastamento de imediato é por cento e vinte dias, a iniciativa de afasta-los, partiu da própria entidade, além do presidente a filha era secretária executiva da entidade, que também é acusada de participar do esquema fraudulento que pode chegar a seis milhões de reais.

De acordo com as investigações, o segundo tesoureiro que assumiu foi por força estatutária. Existe a suspeita que funcionava nas dependências da entidade o super empréstimos, valores acima da margem permitida.

Dois Oficiais da Policia Militar, um tesoureiro, e uma coordenadora geral de assuntos aleatórios foram afastados até o momento, em decorrência de ações na justiça, movidas pelo Ministério Público do Espirito Santo, provocado por um dos membros da associação.

Segundo uma fonte que prefere não ser identificada mesmo com seis reuniões por mês o conselho não viu a fraude, e relatou um Tenente da PM:a função de fiscalizar  compete o conselho fiscal que ganha 1200 reais por mês de cada reunião, isso ainda tem o plano de saúde, e outras mordomias.

Ainda sobre o escândalo na associação da Policia Militar do Espirito Santo, uma fonte da base da PM, afirmou que um oficial que falava muito nas redes sociais, perdeu a vóz. Eu fiz a sugestão para fazer uma auditoria, mas, faltou documentos para seguir em frente com auditoria para apurar os fatos e a empresa devolveu o dinheiro para entidade. Contou a fonte.

Eu me lembro que em 1998 quando iniciamos lá no centro de Vitória, dava orgulho na época, nós tínhamos apenas uma salinha, hoje vinte anos depois, vejo a entidade com despesas que tem o dobro da receita fixa, por isso essa entidade sem fins lucrativos está falida. Disse outro policial.

Temos muitos sócios que pegam o empréstimo e não pagam, aí a conta não fecha, agora tem o total de quatro membros da diretoria da entidade que estão afastados, causa estranheza como as contas foram aprovadas, mas, parte da dos administradores foram afastados, tudo isso deve ser apurado.

Um advogado consultado pela reportagem disse que funcionava uma organização criminosa dentro da associação, e que muitas outras coisas serão reveladas nos próximos dias.

Fonte:Bananal Online.

 

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here