Professora, líder comunitário, feirante: confira perfil das vítimas da chacina em Vila Velha

Professora, líder comunitário, feirante, aposentado. São os perfis identificados pela polícia das cinco vítimas assassinadas durante um tiroteio acontecido durante um churrasco no bairro Darly Santos, em Vila Velha, no final da tarde de sábado (16). Na chacina, outras quatro pessoas ficaram feridas e foram socorridas e encaminhadas para hospitais.

Segundo os agentes, quatro pessoas morreram no local e uma morreu ao dar entrada no hospital.  Segundo moradores, o assassino chegou sozinho e saiu atirando para tentar acertar um alvo.

Confira o perfil das vítimas, informados pelos familiares que não quiseram se identificar:

1 – Elaine Cristina Machado, 49 anos, professora de Inglês

A professora Elaine Cristina Machado tinha 49 anos e dava aulas de Inglês. Foi a única mulher assassinada e não estava na festa. Ela deixa 4 filhos, o mais velho com 29 anos e mais novo com 12. De acordo com a família, ela estava em casa quando ouviu os tiros e saiu, preocupada com o filho mais novo, que estava no churrasco ao lado de casa com o pai, o ex-marido da professora.

2 – Felipe dos Santos, 31 anos, feirante

Felipe dos Santos foi morto aos 31 anos e era feirante. Deixa duas filhas pequenas. O irmão dele contou que Santos estava trabalhando na barraca de verduras, montada na frente de casa. No instante em que saiu para ir chamar um amigo ao lado, justamente no terreno em que o churrasco acontecia, foi assassinado. Foi atingido no peito e nas costas e morreu no hospital.

3 – Claudionor Liberato, 59 anos, aposentado

O aposentado Claudionor Liberato, 59 anos, foi atingido na barriga e no peito. Acabou morrendo no local.

4 – José Quirino Filho, líder comunitário e motorista, 59 anos

José Quirino Filho, 59, era líder comunitário da Associação de Moradores do bairro Darly Santos e trabalhava como motorista numa empresa privada. Passou na festa para cumprimentar alguns amigos. Ele foi atingido por dois tiros nas costelas e um nas costas. “Era um homem alegre e muito empenhado em resolver os problemas do bairro.”, resumiu a esposa, com quem Filho era casado há 27 anos.

5 – José Roberto, 54 anos (sem foto)

Conhecido como Gordinho, José Roberto estava participando do churrasco. Ele foi atingido por dois tiros, um na cabeça e outro no abdomên.

Chacina no bairro Darly Santos assusta moradores

Nove pessoas foram baleadas, no final da tarde deste sábado (16), no bairro Darly Santos, em Vila Velha. De acordo com informações da Polícia Militar, quatro pessoas morreram no local e uma morreu ao dar entrada no hospital, entre elas uma mulher. Tudo aconteceu durante um churrasco.

Além das cinco vítimas que perderam a vida, as outras quatro que ficaram feridas foram socorridas para um hospital. São todos homens, um de 41 anos, um de 38 e os outros dois com idades não confirmadas.

Um desses feridos, segundo os moradores, era o alvo do criminosos e foi encontrado pela polícia, caído, ensanguentado, no meio de um terreno baldio.

A tranquilidade do bairro deu lugar a um silêncio diferente. Silêncio de medo e de choque pelo que aconteceu. Vizinhos que não quiseram gravar entrevista, contaram que a chacina deixou todos que vivem ali assustados, porque a região é segura e quase não há registro de crimes por lá.

Polícia Militar diz que motivação do crime seria briga por terreno e Polícia Civil não vai passar mais informações 

Por nota, a Polícia Militar foi acionada no final da tarde de sábado para verificar a informação de que teria ocorrido um homicídio por disparos de arma de fogo em Pontal das Garças, em Vila Velha, durante um churrasco. No endereço foram constatados quatro óbitos no local e outras quatro pessoas foram alvejadas e socorridas para hospitais da região.

Segundo apurações feitas pelos policiais militares no local do crime, seria uma briga por causa de terreno. Nenhum suspeito foi detido.

A Polícia Civil informa que as primeiras diligências foram iniciadas logo após o fato e seguem em andamento na Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha.

Até o momento, nenhum suspeito foi preso. Informações sobre autoria e motivação estão em apuração, mas ainda não serão divulgadas para preservar a investigação.

Informações: Folha Vitória

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here