Rede Cuidar é o início da planificação da saúde no ES

Desde que a primeira unidade da Rede Cuidar foi inaugurada em Nova Venécia, a Secretaria de Estado da Saúde, SESA, vem testando um novo modelo de atendimento integral aos usuários. A unidade começou a atender ao público no dia 15 de setembro. Na semana passada, o secretário de estado da saúde, Ricardo Oliveira esteve em Nova Venécia para fazer um balanço dos primeiros trinta dias de funcionamento da Rede.

O Projeto tem como objetivo transformar a realidade do sistema estadual de saúde com ênfase no atendimento integral que vai da atenção primária até o atendimento especializado, reestruturando a rede de serviços a fim de deixar o atendimento mais próximo dos usuários.

Nova Venécia é o primeiro município do Estado a receber o projeto, cuja realização é do Governo do Estado em parceria com 14 municípios da região, que formam o consórcio gestor, o CIM-Norte.

Segundo o secretário, Ricardo Oliveira, o projeto só foi viável em razão da articulação do Consórcio, por parte dos prefeitos. Ele disse que o planejamento visa separar a atenção básica do atendimento especializado. “80% da procura por atendimento médico é de demanda por atenção básica, de questões que devem ser resolvidas nos postos de atendimento”, disse o secretário. Ainda segundo ele, 40% dos casos que vão parar na UTI, ocorrem em consequência da falta de atenção básica.

Ele citou que existem 128 unidades de atendimento à saúde primária na região e que estas precisam estar integradas com a Rede Cuidar para que cada segmento possa cumprir o seu papel.

Nos primeiros trinta dias de funcionamento, a Rede Cuidar atendeu a uma média de 30 pacientes por dia, tendo realizado 4.582 procedimentos.

Segundo a gerente da unidade, de Nova Venécia, Gilmara Sossai, os atendimentos mais procurados estão relacionados à saúde da mulher, especialmente em função do “Outubro Rosa”, diabetes, hipertensão, oncologia, gastroenterologia, dermatologia e ao uso de drogas.

Gilmara informou que os pacientes estão chegando sem acompanhamento, sem dados em mãos e isso tem gerado muitos exames. De acordo com ela é necessário criar fluxos de atendimento e implantar um banco de informações do paciente. “Temos constatado que, em geral, as pessoas não têm o hábito de procurar as Unidades Básicas de Saúde”, disse a gerente. Ela defende mudanças na atenção básica e mudanças nos processos de trabalho das unidades.

Assim, o próximo passo será a integração do sistema da Rede Cuidar com o da atenção primária para compartilhamento das informações do paciente e interação das equipes de trabalho.

O projeto de planificação da saúde é um plano para que toda a política básica de saúde do Estado seja padronizada. O foco é a separação entre atendimento e acompanhamento. A Rede Cuidar fica com o atendimento especializado, enquanto os postos de saúde realizam o acompanhamento dos pacientes.

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here