Violência no trânsito: atropelamentos em estradas federais no ES chegam a 10

Imprudência da parte de motoristas e pedestres somada à falta de estrutura e sinalização nas estradas alimentam tristes estatísticas de violência no trânsito. Só este ano, 10 pessoas morreram atropeladas nas rodovias federais que cortam o Espírito Santo. Em 2021, foram 27. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A equipe da TV Vitória/Record TV flagrou exemplos do que não fazer na BR-101, em Carapina, na Serra, na tarde desta quinta-feira (04). Em um momento, uma mulher atravessa a rodovia no momento em que o semáforo estava verde para os carros. Em outro ocasião, um ciclista se aventura perigosamente em meio ao tráfego de veículos. Acidentes acontecem com freqüência no trecho.

Foto: Reprodução TV Vitória

“Antigamente eu vinha de bicicleta justamente por causa do fluxo de carros. Como tinha pouco fluxo, dava para vir pedalando. Hoje, como aumentou o fluxo, eu prefiro vir de ônibus. Não me sinto seguro em andar de bicicleta nesse trecho”, declara o mecânico Gercílio Goggi.

Foto: Reprodução TV Vitória
Mecânico Gercílio Goggi desistiu de ir de bicicleta para o trabalho e passou a pegar ônibus por achar trecho da BR-101 na Serra muito perigoso para ciclistas e pedestres

Segundo a PRF, os acidentes são causados principalmente por conta de pedestres que atravessam a pista fora da faixa.

Foto: Reprodução TV Vitória
O especialista em mobilidade urbana, Greg Repsold, diz que o poder de reação dos motoristas é menor nas rodovias federais já que a velocidade permitida é mais alta que dentro dos perímetros urbanos

“Isso é muito perigoso porque as rodovias costumam ser locais cuja velocidade máxima é mais alta. Então, os veículos circulam a 60 km/h, 80 km/h. Nesse sentido, o tempo de reação do motorista ao reparar em uma pessoa atravessando fora do local apropriado é menor e o risco do acidente ser fatal costuma ser maior pela velocidade”, explica o especialista em mobilidade urbana, Greg Repsold.

No levantamento das vítimas atropeladas está o adolescente Richard Fernandes, de 15 anos. Ele perdeu a vida ao tentar atravessar a BR-101, em Viana, em outubro do ano passado.

Na época, moradores da região de Seringal reclamaram da falta de iluminação, além de cobrarem instalação de radares e de passarelas. Falaram que os motoristas passavam constantemente em alta velocidade.

Fonte: Folha Vitória

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here