Visitas, orações e comércio marcam Dia de Finados nos cemitérios de Rio Bananal

Pelo menos duas mil pessoas devem passar pelos dois cemitérios da cidade que ficarão abertos até as 18h.

Pelo menos duas mil pessoas devem passar pelos dois cemitérios de Rio Bananal nesta quinta-feira (2), Dia de Finados. Ao longo do dia serão realizadas muitas orações e já teve missas nas igrejas de Santo Antonio e São Sebastião, os locais ficam abertos até as 18h.

Além dos visitantes, o movimento também é intenso por vendedores que aproveitam a data para ganhar um dinheiro extra.

Além das homenagens, tem gente que aproveita para ganhar o dinheiro extra com venda de flores, velas e escrita em lápides. “Tem 20 anos que faço escrita em lápides. Quando chega os meses de setembro e novembro é um bom ganho. Coloco nome, data de nascimento e falecimento das pessoas”, contou o serrador Sebastião Bernadino.

No cemitério do Bairro Santo Antônio, o conforto veio por meio de palavras. Uma missa foi celebrada para lembrar quem já se foi. “A morte não é a última parada para aquele que crê. Jesus dá um novo sentido a partir da sua ressurreição e esta celebração deseja ser um consolo para aqueles que perderam seus entes queridos.

Uma forma de colocar todos na cruz de Jesus para que experimentem o dom da ressurreição. Um consolo para aqueles que choram a ausência dos entes queridos”, disse um Padre da comunidade.

Em São Rafael de mais 1500 pessoas estão cadastradas vivas no sistema da igreja católica local, e ”tem muitas famílias que já tem seu túmulo em vida,mesmo não tendo ninguém morto, graças a Deus”, conta Izalete, eles se preocupam com o futuro da comunidade.

Izalete fala sobre o Dia de Finados, hoje, é reservado àqueles que já se foram. É um dia de muitas lembranças e emoções. Há muito movimento nos cemitérios de São Rafael. Entretanto, há quem prefira antecipar desde o inicio da semana as visitas aos jazigos, para evitar aglomerações.

Desde o início da semana, a unidade de São Rafael está preparada para receber um grande número de visitantes

O começo de novembro nos convida à reflexão. No segundo dia do mês, pessoas das mais diversas fés prestam homenagens e rezam aos entes queridos mortos. Desde o início da semana, o cemitério de São Rafael está preparado para receber um grande número de visitantes.

Prevendo uma movimentação intensa hoje, um aposentado de, 57 anos, e Jaqueline Rodrigues Ribeiro, 50, se anteciparam na ida ao Cemitério São Rafael, onde o pai dela, além de alguns amigos, estão enterrados. “Eles eram muito amados, então, decidimos visitar logo para não ter de se preocupar com acesso e estacionamento”, conta o comerciante. Wilson Igreja, 50, fez o mesmo para visitar o túmulo da mãe. “A matéria física se vai, mas a memória fica”, acredita.

Toda fé em um dia com  muita tristeza 

Cada religião tem a própria forma de enxergar e lidar com a morte. O padre Anderson  da igreja, Santa Luzia, na comunidade de São Rafael, explica que, para os católicos, a importância do Dia de Finados vem de um artigo de fé, presente no credo da Igreja. De acordo com os dogmas católicos, após a morte, as pessoas podem passar por um lugar de purificação, o purgatório, antes de seguir para o Céu. “A Igreja crê que a oração tem poder de interceder pelos que estão nesse lugar, para que suas penas sejam amenizadas”, explica o padre.

Por jornalista Claudio Bandeira

Continua depois da Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here