Vitória de Lelo Coimbra no MDB põe fim à Era Hartung

O atual presidente do MDB guiará o partido de forma independente com ampliação de diálogo

Analistas de cenário avaliam que a vitória de Lelo Coimbra para presidência do MDB do ES consolida o sepultamento definitivo da Era Hartung. Sem contato com ex-governador desde o ano passo, Lelo Coimbra constrói o espaço dos independentes.

PH errou muito e gerou restrições que impedem a continuidade de seu antigo grupo. No governo passado, criou operadores e bandidos com discurso de renovação, enfraquecendo seus aliados históricos.

Além de perseguir adversários de forma fascista, através da SECONT, sem base jurídica alguma. Resultado: travou a máquina, se apequenou na perseguição e criou focos de corrupção. Nesse BLEND (mistura), afundou seu governo e implodiu sua própria reeleição.

A vitória de Lelo consolida a formação de um novo grupo político, fortalecido pela sua presença como Ministro Adjunto do Ministério da Cidadania do Governo Federal, o 02 do Ministério. Com seu jeito sereno, capacidade de diálogo e potencial de entregas federais, o Ministro Adjunto capixaba atrai novos apoiadores e consolida sua base de aliados.

A insatisfação e o incômodo de pessoas com os erros de PH enxergam em Lelo Coimbra uma alternativa independente. É um caminho sem volta e as leis do poder mostram que esse é um dos melhores aliados a se obter, se Casagrande for sagaz para compreender isso. O adversário cativado é muito mais leal do que qualquer outro ativo (livro “As 48 leis do poder”).

Lelo tem biografia e estrutura política para iniciar um novo ciclo, afastando Paulo Hartung definitivamente da história política do ES, pela desconfiança e passivos do ex governador na relação com aliados.

O novo ambiente político exige necessidade de equilíbrio de forças, com novas lideranças políticas. LELO e o Governador Casagrande nutrem excelente relação, mas a sede de alguns setores do PSB por hegemonia no Estado atraem preocupação do mercado. Essa fato pode organizar uma forte oposição ao governo Casagrande, que hoje navega hegemônico no cenário político.

Os secretários de Estado Paulo Foletto e Bruno Lamas também expressam simpatia pelo Ministro Adjunto, mas entendem que qualquer interferência em disputas externas é prejudicial ao ambiente de governo.

O PSB trabalha para lançar candidatos em todas as cidades e isso tem despertado preocupação nas lideranças fora do arco socialista. Lelo, Ministro Desenvolvimento Social não se alinha automaticamente a essas forças, mas consegue diferenciar Governo do ES e Partido para trazer ajuda federal ao Espírito Santo

Fonte do PSB diz que o governo trabalhará pela ocupação de todos os espaços possíveis assim que atingir seu mais elevado grau de fortalecimento. Entretanto, o governador pessoalmente mostra simpatia e entrosamento com Lelo, prova disso foi o evento de entregas federais do Ministério da Cidadania feito em evento na “Cruz do Papa” na Enseada do Suá. A agenda reuniu ambos os líderes, demonstrando fina sintonia.

No entanto, um membro isolado do PSB que está no Governo age em prol de seus próprios interesses pessoais, colocando em xeque o equilíbrio e a harmonia política no Estado do ES.

Ele usa bens, serviços e cargos do governo para ajudar Marcelino Fraga na eleição do MDB. Isso acendeu sinal vermelho no mercado pela gravidade do comportamento nada republicano, cheio de digitais e sem responsabilidade. Está colando a péssima biografia de Marcelino com condenação por corrupção na imagem do Governo, trazendo elevado risco jurídico e político para dentro da máquina pública.

Esses erros podem envelhecer o governo precocemente e reforçando a formação de um robusto arco de oposição no mercado político, contra o conceito de hegemonia de alguns setores do PSB.

Na eleição do PSDB deste ano, esses mesmos setores do PSB erraram ao intervir na disputa para impedir a eleição do Deputado Vandinho Leite como Presidente, gerando desgastes desnecessários na relação com o governo.

Dizem que as cenas do próximo capítulo prometem: o assunto virá a público e até o Ministério da Justiça será acionado. Quem viver verá.

O Ministro da Justiça SÉRGIO MORO e o Ministro da Cidadania em exercício LELO COIMBRA, que assumiu na quinta-feira (30/05) o comando da pasta. É a 2ª interinidade do capixaba, que ficará 20 dias à frente do Ministério.

Fonte: folhadoes.com

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here